Sociedade civil assina nota pública por audiência com a presidenta

Nota pública referente a solicitação de audiência com a Exma. Presidenta da República Dilma Rousseff

news1Tornamos pública nossa apreensão e descontentamento diante da ausência de qualquer resposta da Excelentíssima Senhora Presidenta Dilma Rousseff em relação à solicitação de uma Audiência Pública com entidades que lutam pelo Direito à Memória, Verdade e Justiça, protocolada em 11 de novembro de 2011.

A pauta desta audiência, como sabido, é sobre a Comissão Nacional da Verdade, instrumento cuja efetividade e sucesso dependem do modo como será composta e de como funcionará. Para tanto, reiteramos ser fundamental a participação da sociedade civil e vítimas e familiares de mortos e desaparecidos políticos nesse processo.

É extremamente preocupante que uma vez que a solicitação desta audiência tenha sido feita há quase quatro meses não tenhamos recebido nenhuma resposta. Acrescentamos ainda o fato de que este silêncio é facilitador para que  manifestações extemporâneas de militares, que negam o direito à memória e à verdade e que apoiam o obscurantismo que reinou durantes tantos anos no país, ocupem com determinação espaços na mídia. Por tal motivo, pela expectativa e aproximação do início dos trabalhos da Comissão Nacional da Verdade e pela grande importância deste momento para o esclarecimento do que ocorreu no país, pelo fortalecimento da democracia brasileira, solicitamos um pronunciamento imediato da Exma. Presidenta da República a respeito do aqui exposto.

Subscrevemo-nos,

Coletivo RJ Memória, Verdade e Justiça

O Comitê pelo Direito à Memória e a Justiça do Ceará,

O Comitê pela Verdade, Memória e Justiça do Distrito Federal

Comitê Baiano pela Verdade

Centro de Direitos Humanos e Memória Popular de Foz do Iguaçu

Grupo Tortura Nunca Mais de Foz do Iguaçu

Coletivo Verdade e Justiça de Foz do Iguaçu-PR

O Comitê pela Justiça, Verdade e Memória de Niterói

Grupo Tortura Nunca Mais/SP,

Comitê Paulista pela Memória, Verdade e Justiça

GEDINP pela Memória, Verdade e Justiça (Centro Universitário Newton Paiva – MG)

Ana Maria Muller, advogada de familiares de desaparecidos políticos.

Publicado em: 12/03/2012 - #Notas