Celebrando 51 anos, ISER promove série de lives a partir do dia 19/08

encontros-do-iser-iser-51-anos

A partir da próxima quinta-feira, dia 19/08, o ISER promove um ciclo de três lives em celebração aos seus 51 anos de história. O objetivo é realizar interlocuções que contribuam com a renovação do debate sobre o lugar e o papel das crenças religiosas na sociedade brasileira.

Entre os participantes dos encontros estão ativistas climáticos, cientistas políticos, educadores, pesquisadores, escritores, estudantes, membros de diferentes comunidades de fé e integrantes de movimentos sociais. A transmissão será sempre feita ao vivo e no canal de YouTube do ISER.

Participe!

 

Que climão! O que os jovens e suas espiritualidades nos ensinam sobre a crise climática?

Quinta-feira, dia 19 de agosto, às 18h

Com suas vozes ativas, os jovens têm contribuído para que o debate sobre a crise climática e os espaços de decisão sobre o tema deixem de ser uma bolha e se tornem cada vez mais plurais. De perfis e origens diversas, eles têm provado que é possível e necessário agir pelo clima via distintas frentes, espaços e linguagens, como por exemplo, a partir de suas fés. 

A iniciativa Fé no Clima está se conectando e ouvindo jovens da região Amazônica para buscar algumas respostas e esse processo também será compartilhado no encontro.

 

Participantes:

Amanda Costa 

Ativista climática, evangélica, jovem embaixadora da ONU, delegada do Brasil no Youth 20, fundadora do Perifa Sustentável e em 2021 entrou para a lista #Under30 da revista Forbes.  

Txai Suruí

Jovem ativista do povo Paiter Suruí e Fundadora do movimento da Juventude Indígena de Rondônia. Estudante do curso de Direito, conselheira Suplente no Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente de Rondônia, Ativista climática indígena, voluntária no Engajamundo e Conselheira Global da Aliança Global “Amplificando Vozes pela Ação Climática Justa”.

Paulo Ricardo  

Paulo Ricardo Sampaio é animador Laudato Si’, membro do Capítulo Rio Grande do Norte do Movimento Laudato Si’, bacharel em Direito e educador social.

Rayana Burgos  

Umbandista, Cientista Política (UFPE), Gerente de Captação no Instituto AzMina e Coordenadora do Hub do Youth Climate Leaders de Pernambuco. Atua com pesquisa e políticas públicas com foco em gênero, raça e clima.

Mediação:

Karina Penha, bióloga e socioambientalista maranhense.

Mobilizadora no Nossas, onde idealiza o Muvuca – Programa de Ativismo Climático para Juventudes Amazônicas. Articuladora na ONG Engajamundo e parte do Fé no Clima.

 

Brasil entre religião e política: conexões, diálogos, desafios

Quinta-feira, dia 26 de agosto, às 17h

No segundo encontro, a ideia é ouvir estudiosos que não se dedicam ao estudo das religiões, mas que com elas possam ter se deparado no curso de suas pesquisas.

 

Participantes:

Jairo Nicolau

Cientista político, especialista em sistemas eleitorais. Atualmente é pesquisador do CPDOC.

Flávia Biroli 

Professora do Instituto de Ciência Política da UnB; é autora, entre outros, de “Gênero e desigualdades: limites da democracia no Brasil” (Boitempo, 2018) e “Gênero, neoconservadorismo e democracia” (Boitempo, 2020, com Maria das Dores Campos Machado e Juan Vaggione).

Mediação:

Ana Carolina Evangelista

Diretora-executiva e pesquisadora do ISER, doutoranda CPDOC/FGV.

 

Audiência de custódia: nenhum passo atrás e pelo menos algum passo adiante

Quinta-feira, dia 2 de setembro, às 18h

As audiências de custódia são a concretização de um importante direito humano: o de ser apresentado rapidamente a um juiz, logo depois da prisão. Apesar de implementadas em 2015, esse instituto sofre oposições e enfrentamentos até hoje. 

O site Audiência de Custódia busca fomentar a difusão de conhecimento prático e crítico sobre o tema, fortalecendo as boas práticas institucionais dos atores judiciais e fornecendo uma plataforma para outros atores em luta pelo desencarceramento.

O objetivo da terceira mesa é apresentar alguns dos conteúdos a serem disponibilizados na página, como o Relatório do Atendimento a Familiares na porta de entrada do sistema prisional, em Benfica (RJ). 

 

Participantes:

Eliene Vieira

Articuladora da Frente Estadual pelo Desencarceramento/RJ; Agenda Nacional pelo Desencarceramento; Fórum social de Manguinhos; Assistente de pesquisa no ISER. Ativista na defesa e garantia de direitos fundamentais, como a vida, a liberdade, a saúde e a segurança das pessoas, bem como o direito à defesa e ao justo julgamento a quem seja acusado de um crime. Defende o fim do sistema por considerá-lo gerador de um sofrimento inútil e nocivo.

Carolina Haber

Doutora em Direito pela USP e Diretora de Estudos e Pesquisas de Acesso à Justiça da DPERJ.

Vinícius Romão

Vinícius de Assis Romão é doutorando e mestre em Direito Penal pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, especialista em Ciências Criminais pela PUC-MG e graduado em Direito pela Universidade Federal da Bahia. Atualmente é coordenador do Grupo de Estudos Avançados “Pesquisa empírica nas ciências criminais” pelo IBCCRIM-RJ. Integra o Grupo Clandestino de Estudos em Controle, Cidade e Prisões e é associado ao IBCCRIM e IBADPP. Autor do livro “Entre a vida na rua e os encontros com a prisão: controle urbano e audiências de custódia”, publicado pela editora Letramento.

Patrícia Oliveira

Mulher negra e familiar de vítima de violência do Estado, com mais de duas décadas de trabalho junto a movimentos e organizações da sociedade civil, com papel fundamental na construção e efetivação de políticas públicas de direitos humanos em âmbito estadual e nacional. Co-fundadora da Rede de Comunidades e Movimentos Contra a Violência, articuladora da Agenda Nacional pelo Desencarceramento e da Frente Estadual pelo Desencarceramento do Rio de Janeiro. Patricia teve atuação central para a criação do Núcleo de Direitos Humanos da Sub-Procuradoria de Direitos Humanos do Ministério Público do Rio de Janeiro, do Conselho Estadual de Diretos Humanos, da Rede Nacional de Mães e Familiares de Vítimas de Violência de Estado, bem como na implementação da Política Nacional de Combate e Prevenção à Tortura, do Mecanismo e do Comitê Estaduais de Combate e Prevenção à Tortura do Rio de Janeiro.

Mediação:

Bruna Portella

Coordenadora de Justiça e Direitos do ISER, professora do Departamento de Direito da PUC Rio e doutoranda em Direito na mesma instituição

 

Leia mais:

ISER e organizações da sociedade civil realizam debate sobre ditadura, violência de estado e religiões no Brasil

Publicado em: 12/08/2021 - #ISER realiza