ISER digitaliza acervo com seus 50 anos de pesquisa

Em 26 de junho deste ano o ISER completou 50 anos de existência. Frente ao seu papel junto à sociedade civil e aos inúmeros desafios atuais, o ISER percebeu a necessidade de revisitar sua própria produção de conhecimento do passado para refletir sobre os desafios do presente e do futuro. 

A reconstrução de uma Linha do Tempo das pesquisas do ISER foi fundamental para perceber o quanto alguns dos debates das décadas de 70 e 80 seguem mais vivos do que nunca ainda em 2020 no Brasil. Por isso, iniciamos a digitalização de nosso acervo. São livros, revistas, relatórios, cadernos, coleções, teses e dissertações de pesquisas produzidas na casa sobre: religião e política; violência urbana, justiça sócio-ambiental; efetivação e defesa de direitos; valorização da diversidade cultural; e outros. 

O processo de digitalização do acervo do ISER é parte do calendário de comemoração dos 50 anos da instituição. Essa grande celebração começou em maio deste ano com o Ciclo de Encontros Virtuais, que reuniu pesquisadores, intelectuais e funcionários que marcaram a história da organização. Ao todo foram mais de 70 convidados, distribuídos em 16 lives temáticas. Caso queira ver ou rever essas conversas, clique aqui

Comunicações do ISER edição Especial O Negro Evangélico

Ao todo serão mais de 200 novos títulos disponibilizados para download gratuito. Dentre eles, destacam-se os já extintos Cadernos do ISER (desde 1974); a revista acadêmica Religião e Sociedade (desde 1977); e a série Comunicações do ISER (desde 1982).

Para começar, já está disponível a coleção completa da publicação Comunicações do ISER, que contém 72 edições e pesquisas históricas como o Negro Evangélico (1985), de Regina Novaes e Maria da Graça Floriano. O acervo geral será liberado aos poucos e estará completo ainda em 2020.

Publicado em: 28/10/2020 - #Destaques #ISER divulga