48 anos de ISER

Hoje, dia 26, o Iser faz 48 anos. Idade da maturidade e do desejo de calmaria, mas neste espírito redescobridor plantado por Rubem Alves, questionador como Pierre Sanchis, sensível como Clara Mafra ou Otávio velho, e tantas pessoas que por estas múltiplas janelas olharam o mundo, não deixam sossego – pelo contrário, renova desejos e esperanças, segue sua atuação juvenil, contestadora, qualificada e plural.

O dia de hoje nos faz celebrar o passado e lembrar com alegria as inúmeras contribuições do Iser para o Rio de Janeiro e para o Brasil. Seus temas são atuais e seus olhares são novos. Mas é tempo de, sobretudo, saudar as renovações, reinvenções e recriações a que nos desafiamos a cada momento. O Iser é sua história e também seu futuro. É daqueles que se foram – e nos protegem e inspiram – e daqueles presentes, que ofertam carinho, legitimidade e densidade para esta instituição querida e valorosa.

Salve o Iser. Salve a democracia. Salve o que pudermos salvar.

Pedro Strozenberg – Pesquisador do ISER